domingo, 2 de junho de 2013

DITADURA GAY.É ISSO QUE VOCÊ DESEJA PARA O FUTURO DO SEU FILHO?

No Brasil, como em várias partes do planeta, o movimento gay tem crescido e se instalado em todos os setores de nossa sociedade.
De uma maneira rápida, silenciosa e sorrateira, estas organizações tem plantado sua semente com o apoio e conivência de uma sociedade, muitas vezes, omissa, medrosa e até covarde, inclusive muitos evangélicos.
Talvez muitos digam:
- Eu! Você está enganado, nunca participei de nenhum movimento gay.
No mundo um provérbio popular diz: “Quem cala consente”.
Seja por covardia, comodismo ou medo, será que não estamos apoiando este tipo de prática abominável e repugnante quando nos calamos?
Mais uma vez, de forma inescrupulosa, tentam aprovar leis que em nada representa os anseios da sociedade como um todo.
Mais uma vez tentam destruir a base de toda uma sociedade que deste os primórdios da humanidade foi instituída e abençoada por Deus. A família.
Ou defendemos nossa fé e lutamos para que nossos filhos sejam educados conforme nossos princípios e padrões, ou abdicamos desses princípios e retiramos da Bíblia algumas páginas para nos adequarmos a nova visão de família que estes movimentos espúrios estão desenhando em nossa sociedade.
Ap 22.18 Eu, João, aviso solenemente aos que ouvem as palavras proféticas deste livro: se alguma pessoa acrescentar a elas alguma coisa, Deus acrescentará ao castigo dela as pragas descritas neste livro. 19 E, se alguma pessoa tirar alguma coisa das palavras proféticas deste livro, Deus tirará dela as bênçãos descritas neste livro, isto é, a sua parte da fruta da árvore da vida e também a sua parte da Cidade Santa.
Estamos num país democrático, com liberdade de expressão e opinião.
Infinitamente maior que o direito dessas organizações de querer impor aos nossos filhos, àquilo que não desejamos e nem queremos, é o nosso de recusarmos esse tipo de ensinamento absurdo que estão querendo introduzir nas escolas brasileiras.
Temos o direito, a obrigação e o dever de defendermos nossos interesses e gritarmos em alto e bom som contra tudo e todos que afete, direta ou indiretamente, o nosso conceito de família instituído por Deus.
Não somos obrigados a assistir, concordar e até aplaudir passivamente aquilo que julgamos nocivo aos nossos filhos.
Sei que serei, mais uma vez, rotulado de homofôbico. Pouco me importa. Tenho plena e total convicção que não o sou. Se homofôbico fosse estaria negando aquilo tenho crido… A Bíblia.
Não sou contra nenhum homossexual ou sua maneira de viver e agir. Querem continuar? Continuem. No final, cada um dará conta de si mesmo diante de Deus. As Leis de Deus não mudará para satisfazer interesses de quem quer que seja.
A minha obrigação, enquanto cristão, é orar e pregar a Palavra de Deus para quem deseja ouvir, inclusive os homossexuais. O que não concordo é com essa Ditadura Gay que está tentando se instalar, sutilmente em nosso país, querendo nos obrigar a aceitar calados que nossos filhos sejam submetidos a doutrinas abomináveis, que não desejamos e que vão de encontro a nossa fé. Conforme já frisei, nossos direitos de decidir a educação de nossos filhos sobrepõem-se aos desejos espúrios dessas organizações. Conforme já sugeri em outro artigo: “Criem escolar gays e eduquem seus filhos”
Ao longo dos anos, vem se introduzindo paulatinamente essa prática abominável e em nossa sociedade, principalmente através dos meios de comunicação de massa. Como por exemplo, a televisão.
Hoje praticamente toda programação televisiva, em praticamente todos os canais, existe alguém dando uma roupagem elegante, aquilo que segundo a Palavra de Deus é repugnante, para que se torne aceitável. Pois normal jamais será.
Creio que o ódio e o desejo de destruição da família pelos movimentos homossexuais devem-se ao fato incontestável que jamais serão verdadeiros casais, conforme resposta de um comentário que foi feito em um artigo que escrevi neste blog.
A capacidade de gerar, procriar e dar continuidade a espécie, são características dos verdadeiros casais. Então não me diga que sou cruel e maldoso, simplesmente por ter exposto uma realidade que não pode ser alterada. Jamais os homossexuais irão conseguir ser realmente um casal.
Gn 2.24 É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa.
Fisicamente falando, é nos filhos que os dois tornam-se uma só pessoa, pois carrega características e traços de ambos. Façam isso, e vocês verdadeiramente será um casal.
Ensinar aos nossos filhos o respeito ao ser humano e as diferenças, inclusive aos homossexuais, sou totalmente a favor. É isso que a Bíblia nos ensina. Compactuar com aquilo que vai de encontro a nossa crença, é burrice.
Muitos dizem:
- Não podemos falar contra este povo, pois podemos até ser processados.
A esses que assim pensam, eu vos digo covardes e hipócritas, pois preferem entregar seus filhos passivamente, a ter que lutar por eles.
Se não levantarmos as nossas vozes para defendermos nossas famílias e convicções cristãs, que servos de Deus somos nós?
Se aceitarmos passivamente este tipo de aberração que, sorrateira e silenciosamente está querendo se implantar em nossas escolas, transvestido de algo normal e bonito, então o que estamos fazendo nas igrejas?
Será que, mais uma vez, vamos apenas orar a Deus depois da nossa negligência consumada? Quando não tiver mais jeito?
Será que não estamos afastando de Jesus das criancinhas?
Será que não que não prestaremos contas diante de Deus por nossa omissão e covardia?
Qual o futuro de uma sociedade que mesmo discordando, prefere fechar os olhos e “entregar” passivamente seus filhos, a esses que pregam e difundem práticas sodomitas?
Se temermos enfrentar um processo por defendermos a nossa fé e nossos filhos, qual o exemplo de cristão que estamos deixando para as gerações vindouras?
Creio que ´podemos chamar de cristãos mornos.
Ap 3.15 Eu sei o que vocês têm feito. Sei que não são nem frios nem quentes. Como gostaria que fossem uma coisa ou outra! 16 Mas, porque são apenas mornos, nem frios nem quentes, vou logo vomitá-los da minha boca.
Fico imaginando a vergonha que seríamos para os irmãos do passado, que tiveram suas vidas ceifadas em defesa da fé, para que hoje possamos caminhar e proclamar o nome de Jesus livremente pelas ruas portando nossas Bíblias. Será que não aprendemos nada com isso?
Espero sinceramente, que num futuro não muito distante, as igrejas não estejam cheias de pedidos de orações que poderiam ter sido evitados em por termos sidos covardes de hoje.
Este é o refrão do hino 212 da harpa cristã.
Eu quero estar com Cristo,
Onde a luta se travar.
No lance imprevisto
Na frente me encontrar.
Até que o possa ver na glória,
Se alegrando da vitória,
Onde Deus vai me coroar.
A você que louva com tanta ênfase esse hino na igreja, e que através do seu silêncio, medo ou omissão, aceita passivamente, esse tipo de ideologia. Pergunto-te:
Será que você não está sendo negligente e até covarde, além de mentiroso?
A palavra de Deus nos adverte claramente.
Mt 16.24 Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue (Negar a si mesmo não o mesmo que abnegação; significa submeter-se ao seu controle tão completamente que a própria pessoa não tenha nenhuma prerrogativa), tome a sua cruz (Tomar a cruz significa a disposição de tolerar vergonha, sofrimento e talvez martírio por sua causa; morrer para o pecado, para si mesmo e para o mundo) e siga-me. 25 Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. 26 Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?
Este comentário foi retirado do twitter do Pr ABNER C FERREIRA.
“Não podemos deixar que algumas surpresas desagradáveis venha acontecer, a exemplo da imposição do silêncio aos cristão quanto ao tema homossexualidade. No PLS 236/2012 está explícito que falar da homossexualidade poderá ser considerado até mesmo crime contra a humanidade. Para os que acham que isso é um absurdo e que uma proposta desta jamais passará, queremos lembrar que este ano um pastor americano, o Rev. ScottLively, está sendo processado por crime contra a humanidade por apenas ter se manifestado contra a homossexualidade”.
Não vou aqui explicar o que seja o verdadeiro crime contra a humanidade. Apenas vou citar alguns exemplos de homens que verdadeiramente cometeram tais crimes, para que todos vejam a quem este pastor foi equiparado, consequentemente, num futuro não muito distante, nós também seremos se não levantarmos nossa voz agora.
Adolf Hitler, Idi Amin, Mao TseTung, Pol Pot, Kim Jong-il, entre outros.
Creio que seria mais racional e coerente equipararmos estes homens, que tem seus currículos recheados de histórias genocidas, a estes movimentos homossexuais que estão querendo promover um verdadeiro “holocausto” nas famílias brasileiras.
Se não “gritarmos” agora, quanto tempo mais você acha que demora até que esse tipo de lei seja uma realidade em nosso país?
Se não “gritarmos” agora, num futuro não muito distante, seremos processados, não mais por levantarmos nossas vozes em defesa de nossas famílias, mas por pseudo crime contra a humanidade, simplesmente por recusarmos que estas organizações sem escrúpulos transformem nossos filhos em abominação ao nosso Deus. Certamente teremos que enfrentar duas penas muito maior e pior. Uma humana e uma Divina.
Há alguns dias atrás, tive a grata satisfação de publicar neste blog a libertação do Pastor iraniano Yousef Nadarkhani, que após três anos, não apenas de prisão, mas no corredor da morte, conviveu a cada minuto nesses mais de 1000 dias, com a sua iminente execução por não negar a sua fé em Jesus.
Quando vejo um testemunho como este me envergonho em dizer que sou um servo do Senhor.
Será que não estamos condenando as gerações vindouras ao corredor da morte espiritual por nossa covardia, medo e omissão?
“O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons.”
Martin Luther King
Faço minhas estas palavras.
Talvez muitos perguntem;
E o que eu posso fazer?
Apoiar a através de e-mails e manifestações pacíficas, a Frente Parlamentar Evangélica, como também as pessoas que, a exemplo da Psicóloga Cristã Marisa Lobo, estão na linha de frente lutando contra essa ditadura abusiva, inconsequente e abominável.
Escreva e-mails, para os juízes do Poder Judiciário, os Deputados Federais e Senadores de seu Estado, e depois telefone avisando que você escreveu um e-mail e que você é contra a aprovação deste Novo Código Penal.
Click aqui e você terá uma relação destes endereços.
Divulgar e denunciar através das redes sociais esse tipo de abuso contra nossas crianças e famílias.
Muitas vezes a omissão é consequência da desinformação.
Como você, evangélico ou não, tenho plena consciência que sou apenas uma gota d’água no imenso oceano, mas também sei que o oceano é formado pelo aglomerado de incontáveis gotas.
Gostaria de lembrar que no caso do Pastor Yousef Nadarkhani, na linha de frente estavam a CSW – ChristianSolidarity Worldwide e The American Center for Law and Justice ACLJ contando com o apoio pacífico de mais de 3 milhões de gotas (pessoas anônimas, como eu e você) através do twitter.
Para lutarmos contra esses absurdos, a maior e melhor arma chama-se União.
Há alguns anos atrás li uma frase numa placa que nunca esqueci.
“Nenhum de nós é tão bom quanto todos nos juntos”.
Para terminar gostaria de lembrar apenas duas coisas:
1º) Talvez a nação brasileira seja a única no mundo que, democrática e pacificamente, sem disparar um só tiro se quer, com a mobilização nacional em massa, conseguiu destituir um Presidente da República.
2º) Deus não fará a parte que nos compete fazer.
Que Deus abençoe a todos.
Aux. José Edesio da Silva
Publicado no Blog em 02/10/2012 http://agrandepescaria.blogspot.com.br/
PUBLIQUEI PORQUE CONCORDO COM TUDO O QUE ESTÁ ESCRITO.
jnascimento.