domingo, 30 de agosto de 2009

. HERESIAS DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ À LUZ DA BÍBLIA (parte 1)

1) Eles afirmam que Jesus Cristo não é Deus - “O erro reside em presumir que Jesus Cristo seja Deus. Jesus jamais considerou-se Deus, nem os seus discípulos.” Revista: A Sentinela.

“Um mero homem, tal qual Jesus”. Livro: Está Próximo o Reino.
A BÍBLIA RESPONDE QUE JESUS É DEUS:
(João 1:1) - NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
CRISTO NÃO FOI CRIADO; ELE É ETERNO, E SEMPRE ESTEVE EM COMUNHÃO AMOROSA COM O PAI E CO O ESPÍRITO SANTO.CRISTO É DIVINO E TEM A MESMA NATUREZA DO PAI.
(João 1:1 Tradução do novo mundo das sagradas escrituras)No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era [um] deus.
NÃO É CORRETO TRADUZIR ESTE VERSO COMO "A Palavra era um deus",E TAMBÉM NÃO É CORRETO NEGAR NEGAR A DIVINDADE DE CRISTO.A COMPLETA DIVINDADE DE CRISTO É APOIADA POR OUTRAS REFERÊNCIAS EM JOÃO(Por exemplo,8.58;10.30;20.28),BEM COMO AO LONGO DE TODO O NOVO TESTAMENTO(por exemplo,Cl 1.15,16;2.9;Tt 2.13;Hb 1.8).ALÉM DO MAIS, NÃO É NECESSÁRIO TRADUZIR SUBSTANTIVOS NO GREGO QUE NÃO ESTEJAM ACOMPANHADOS DE ARTIGOS DEFINIDOS COMO SE ESTIVESSEM ACOPANHADOS POR UM ARTIGO INDEFINIDO(pois não existem artigos indefinidos no grego).EM OUTRAS PALAVRAS,theos("DEUS")SEM ESTÁ ACOMPANHADO PELO ARTIGO INDEFINIDO"o"(hó),NÃO DEVE SER TRADUZIDO COMO "um deus",COMO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ FIZERAM QUANDO SE REFERIRAM A CRISTO.É IMPORTANTE DESTACAR QUE O TERMO "theos" SEM O ARTIGO DEFINIDO "ho" É UTILIZADO NO NOVO TESTAMENTO REFERINDO-SE AO DEUS JEOVÁ.A FALTA DO ARTIGO DEFINIDO EM LUCAS 20.38,REFERINDO-SE A JEOVÁ, NÃO SIGNIFICA QUE ELE SEJA UM DEUS MENOR; ASSSIM COMO A FALTA DO ARTIGO DEFINIDO EM João1.1,REFERINDO-SE A JESUS, TAMBÉM NÃO SIGNIFICA QUE ELE SEJA UM DEUS MENOR. O FATO É QUE A PRESENÇA OU A AUSÊNCIA DO ARTIGO DEFINIDO NÃO ALTERAM O SIGNIFICADO FUNDAMENTAL DO TERMO "theos". SE JOÃO TIVESSE A INTENÇÃO DE DAR À FRASE UM SENTIDO ADJETIVO("que a palavra era semelhante a um deus, ou divina-ou um deus"),ELE TERIA À DISPOSIÇÃO UM ADJETIVO(theios)PRONTO,A MÃO,QUE PODERIA PERFEITAMENTE TER SIDO UTILIZADO.AO CONTRÁRIO, JOÃO DIZ QUE A PALAVRA É DEUS(theos).DE MODO CONTRÁRIO ÀS ALEGAÇÕES DA SOCIEDADE TORRE DE VIGIA,ALGUNS TEXTOS DO NOVO TESTAMENTO UTILIZAM O ARTIGO DEFINIDO REFERINDO-SE A CRISTO COMO " O DEUS"(hó theos).UM EXEMPLO DISSO É João 20.28, ONDE TOMÉ DIZ A JESUS:"SENHOR MEU,E DEUS MEU!" NO TEXTO GREGO LÊ-SE LITERALMENTE "O MEU SENHOR E O MEU DEUS[hó theos]"(veja também Mt 1.23 e Hb1.8).ENTÃO NÃO IMPORTA SE JOÃO UTLIZUO OU NÃO O ARTIGO DEFINIDO NO CAPÍTULO 1 E VERSO 1-A BÍBLIA CLARAMENTE ENSINA QUE JESUS É DEUS,E NÃO APENAS UM deus.
OS ERUDITOS GREGOS TÊM REFUTADO COMPLETAMENTE A TRADUÇÃO DA TORRE DE VIGIA.O DOUTOR Julius Mantey,FALANDO A RESPEITO DA TRADUÇÃO DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ,REFERINDO-SE AO TEXTO DE João 1.1 DIZ:"99 POR CENTO DOS ESTUDIOSOS DO MUNDO QUE CONHECEM O IDIOMA GREGO E AJUDARAM A TRADUZIR A BÍBLIA ESTÃO EM DESACORDO COM AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ".
QUE JESUS É JEOVÁ(Yahweh)ESTÁ CLARO, A PARTIR DO FATO DE QUE O NOVO TESTAMENTO APLICA A JESUS,DE MODO CONSISTENTE, PASSAGENS E ATRIBUTOS QUE NO ANTIGO TESTAMENTO ERAM APLICÁVEIS APENAS A JEOVÁ(Compare Ex 3.14 com Jo 8.58;Is 6.1-5 com Jo 12.41;Is 44.24 com Cl 1.16;Ez 43.2 com Ap 1.15;Zc 12.10 com Ap 1.7).
(I João 5:20) - E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
O INTERESSANTE É QUE NA SUA PRÓPRIA TRADUÇÃO AS TESTEMUNHAS E JEOVÁ AFIRMAM QUE JESUS É DEUS.
(I João 5:20 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras) Mas, sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu capacidade intelectual para podermos obter conhecimento do verdadeiro. E nós estamos em união com o verdadeiro, por meio do seu Filho Jesus Cristo. Esse é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
(II Pedro 1:1) - SIMÃO Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo:
AQUI PEDRO NOS ENSINA QUE JESUS É DEUS E SALVADOR
(II Pedro 1:1 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Ecrituras)Simão Pedro, escravo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que obtiveram uma fé, tida por igual privilégio como a nossa, pela justiça de nosso Deus e [do] Salvador Jesus Cristo:
AQUI OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ FAZEM UMA DESTINÇÃO ENTRE DEUS E JESUS(fazendo o uso da prep. de com o art.def. o )PARA DAR A JESUS SÓ O TÍTULO DE SALVADOR TIRANDO COMPLETAMENTE A SUA DIVINDADE.
(Tito 2:13) - Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;
(TITO 2.13 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras)ao passo que aguardamos a feliz esperança e a gloriosa manifestação do grande Deus e [do] Salvador de nós, Cristo Jesus,
O USO DA PREPOSIÇÃO[do]MUDA O SENTIDO DA FRASE TIRANDO O SEU SIGNIFICADO QUE É DIZER QUE JESUS É O NOSSO GRANDE DEUS E SALVADOR.
(Romanos 9:5) - Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém.
(Romanos 9.5 Tradução do Novo Mundo das sagradas Escrituras)a quem pertencem os antepassados e de quem [procedeu] o Cristo segundo a carne: Deus, que é sobre todos, [seja] bendito para sempre. Amém.
(dois-pon.tos)  1 Sinal de pontuação (:) us. na escrita antes de fala direta, citação, enumeração, exemplo ou esclarecimento (p.ex., Duração: 1h.), ou depois do vocativo em cartas, requerimentos etc. NA FRASE TIRA SUTILMENTE A DIVINDADE DE CRISTO QUANDO NA REALIDADE O TEXTO ORIGINAL ESTÁ DIZENDO QUE JESUS É DEUS E ESTÁ SOBRE TODOS E ESTÁ EM IGUALDADE COM O PAI.
(João 20:28) - E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!
(João 20:28 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras)Em resposta, Tomé disse-lhe: “Meu Senhor e meu Deus!” AQUI NA SUA PRÓPRIA TRADUÇÃO OS TJ DIZEM QUE JESUS É DEUS.
(João 10:30) - Eu e o Pai somos um.
(João 10:30 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras) Eu e o Pai somos um.”
(Judas 1:4) - Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.
(Judas 1:4 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras)A minha razão é que se introduziram sorrateiramente certos homens que há muito têm sido designados pelas Escrituras para este julgamento, homens ímpios, que transformam a benignidade imerecida de nosso Deus numa desculpa para conduta desenfreada e que se mostram falsos para com o nosso único Dono e Senhor, Jesus Cristo.AQUI NOVAMENTE OS TJ DIMINUEM SUTILMENTE A DIVINDADE DE JESUS CHAMANDO-O DE DONO.
(Colossenses 2:6-9) - Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele,
Arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ação de graças.
Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;
Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade;
(ple.ni.tu.de) Estado do que está cheio, completo; COMPLETUDE; TOTALIDADE
QUANDO O TEXTO QUE PAULO ESCREVEU ORIENTADO PELO ESPÍRITO SANTO DIZ QUE EM JESUS CRISTO HABITA CORPORALMENTE TODA A PLENITUDE DA DIVINDADE ELE ESTÁ DIZENDO QUE ELE É E SEMPRE SERÁ DIVINO OU SEJA COMPLETO
(Colossenses 2. 6-9 Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras) Portanto, visto que aceitastes a Cristo Jesus, o Senhor, prossegui andando em união com ele, arraigados, e sendo edificados nele e estabilizados na fé, assim como fostes ensinados, transbordando em agradecimentos com [fé].
Acautelai-vos: talvez haja alguém que vos leve embora como presa sua, por intermédio de filosofia e de vão engano, segundo a tradição de homens, segundo as coisas elementares do mundo e não segundo Cristo; porque é nele que mora corporalmente toda a plenitude da qualidade divina.
(qua.li.da.de) Condição natural das pessoas ou coisas pela qual se distinguem de outras
JÁ NA TRADUÇÃO DOS TJ QUANDO O TEXTO DIZ QUE NELE HABITA TODA QUALIDADE ESTÃO APENAS DIZENDO QUE JESUS É DIFERENTE DOS HOMENS COMUNS MAS NÃO POSSUI DIVINDADE IGUAL JEOVÁ
(Hebreus 1:8) - Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino.
(Hebreus 1.8 Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas )Mas, com referência ao Filho: “Deus é o teu trono para todo o sempre, e [o] cetro do teu reino é o cetro da retidão.
(dois-pontos)  1 Sinal de pontuação (:) us. na escrita antes de fala direta, citação, enumeração, exemplo ou esclarecimento (p.ex., Duração: 1h.), ou depois do vocativo em cartas, requerimentos etc. NOVAMENTE O USO DOS PONTOS PARA FAZER COM QUE O VERSÍCULO NÃO TRANSMITA A VERDADEIRA MENSAGEM QUE ELE TEM QUE TRANSMITIR PORQUE O USO DOS DOIS PONTOS MUDA A FORMA QUE A FRASE É ENTENDIDA SIMPLESMENTE OU(SUTILMENTE)POR CAUSA DA COLOCAÇÃO ESTRATÉGICA DOS DOIS PONTOS.

Com esta postagem inicio um série de postagens onde pretendo com a graça do Senhor e Salvador Jesus Cristo ajudar aqueles que estão sendo enganados por esta seita. O que estou postando não tem a pretenção de ofender mas de esclarecer a todos que de alguma maneira estão sendo manipulados. Que o Espírito Santo ilumine as mentes cauterizadas e obscurecidas pelos ensinamentos falsos desta seita.
FONTE: Resposta as Seitas(Norman L. Gleiser/Ron Rodes)Biblia Hábil

sábado, 29 de agosto de 2009

Vaticano defende governo mundial!!


Vaticano defende governo mundial
Papa Bento 16 declara apoio em sua mais recente Enciclica

O papa Bento 16 defendeu, uma semana antes da reunião do G-8 (o grupo dos oito paises mais ricas do mundo) ocorrida na Itália, que um governo mun­dial regulador e controlador se­ria a solução para os problemas econômicas, sociais e políticos do mundo.

A afirmação está. na Encíclica Caritas in Veritae, no capitulo V; parágrafo 67: "Para sanar as economias atingidas pela crise de modo a prevenir o agra­vamento da mesma e em conseqüência maiores desequilíbrios; para realizar um oportuno e inte­gral desarmamento, a segurança alimentar e a paz; para garantir a salvaguarda do ambiente e para regulamentar os fluxos migratórios, urge a presença de uma verdadeira Autoridade política mundial".

Ou seja, o Vaticano definitivamente entrou no grupo dos que, seguindo o espírito des­se tempo, preparam, consciente ou inconscientemente, o cenário para o advento do Anticris­to, que e apresentado na Bíblia como o líder de um futuro go­verno mundial controlador e re­gulador (Ap 13.16-17) que será aceito por todo o planeta, o que subtende que o próprio Vaticano devera aceitar sua autoridade.

Em seus argumentos, Bento 16 lembra que a tese pro - governo mundial não e nova no Vatica­no, pois o papa João 23 chegou a defender o mesmo nos anos 60 (Endclica Pacem in terris, 1963). Bento ainda defende que "a refe­rida Autoridade [política mun­dial] deverá ser reconhecida por todos" e "gozar de poder efetivo para garantir a cada um a segu­rança observância da justiça, o respeito dos direitos".

Mas, como assim "poder efetivo"? Ele expli­ca: "Deve gozar da faculdade de fazer com que as partes respeitem as próprias decisões, bem como as medidas coordenadas e adoradas nos diversos fóruns internacio­nais". Isto e, o governo mundial terá poder de coerção para que as decisões tomadas nos fóruns internacionais dirigidos por essa autoridade, sejam cumpridas.

Para que isso aconteça, Bento 16 defende o fortalecimento da Organização das Nações Unidas através de urna "urgente reforma” para que a ONU possa intervir mesmo, com poder efetivo, nas relações políticas e econômicas entre os países.

O papa defende também que seja criado um "ordenamento político, jurídico e econômico mundial que incre­mente e guie a colaboração inter­nacional para o desenvolvimento solidário de todos os povos".

Ar­gumenta Bento 16 que "0 desenvolvimento integral dos povos e a colaboração internacional exi­gem que seja instituído um grau superior de ordenamento inter­nacional de tipo subsidiário para o governo da globalização e que se de finalmente atuação a urna ordem social". Descrevendo o padrão moral dessa futura ordem social, o papa afirma que ela deve existir "conforme a ordem moral e aquela ligação entre esfera mo­ral e social, entre política e esfera econômica e civil, que aparece já perspectivada no Estatuto das nações Unidas".

O atual Estatuto da ONU, que traz um esboço do futuro governo mundial, já contém, segundo o próprio Bento 16, os princípios morais necessários para nortear esse Estatuto Mundial a ser criado. Basta o futuro Estatuto Mundial manter esses princípios e tudo estaria bem.
Bento 16 afirma que "a refe­rida Autoridade política mundial devera regular-se por esse direito", isto é, por esse ordenamento jurídico mundial a ser implantado e que devera abarcar tanto as questões políticas quanto econômicas do mundo.

Com base nesse orde­namento a ser criado, a tal ''Auto­ridade política mundial" se orien­tara "para a consecução do bem comum, comprometendo-se na realização de um autentico desen­volvimento humano integral".

Bento 16 justifica sua tese afirmando ainda que "se isso [esse ordenamento jurídico mundial a ser criado e implan­tado] faltasse, o direito interna­cional, não obstante os grandes progressos realizados nos vários campos, correria o risco de ser condicionado pelos equilíbrios de poder entre os mais fortes".

Ou seja, para que haja justiça no mundo, todos os paises, "fortes" ou "fracos", devem estar sob a regência dessa "Autoridade política mundial, legitimada por esse futuro ordenamento jurídico. 0 cenário para a ascensão do Anti­cristo esta sendo preparado, com aquiescência do Vaticano.

Fonte: Jornal Mensageiro da Paz – Ed. Agosto 2009 – P. 13

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

MAIS UMA DA IGREJA CATÓLICA

SE NÃO BASTASSE OS ESCÂNDALOS DE PEDÓFILIA E HOMOSSEXUALISMO QUE JÁ EXITEM NO MEIO CRISTÃO AINDA TEMOS UM PADRE NA MÍDIA DIRIGINDO ALCOOLIZADO COM AMIGOS CAUSANDO ACIDENTE DE TRÂNSITO E DEIXANDO DE PRESTAR SOCORRO.
PENSE NUM CRISTIANISMO AUTÊNTICO!!!!!!!!!!
VEJA O VÍDEO ABAIXO.








NÃO ESQUEÇA DE DEIXAR SEU COMENTÁRIO.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

GOVERNO BRASILEIRO FAZ ACORDO COM A IGREJA CATÓLICA EM DETRIMENTO DE TODOS OS OUTROS CREDOS RELIGIOSOS.

PASTOR SILAS MALAFAIA DENUNCIA ACORDO DISCRIMINATÓRIO

(Veiculado nos principais e maiores jornais e revista do País em 25 de agosto de 2009).


O Governo brasileiro enviou à Câmara dos Deputados a mensagem 134/2009 que reconhece o estatuto jurídico da Igreja Católica. Após a mensagem ser apreciada em uma das comissões para a qual foi enviada, seja aprovada ou não, transforma-se em projeto de decreto legislativo, recebendo o nº 1736/2009. No plenário da Câmara, a pedido dos líderes partidários, foi aprovada a caráter de apreciação urgente, urgentíssimo.

Com muito respeito aos senhores deputados, será que não existe matérias mais relevantes a serem discutidas de maneira urgente em benefício de todo o povo brasileiro? Isto é um absurdo! Na verdade, este acordo beneficia a Igreja Católica na evangelização do povo brasileiro nos diversos segmentos da sociedade, incluindo hospitais, escola e forças armadas.

O mais grave é que este acordo contraria o inciso 1º, do artigo 19, da Constituição Brasileira, que diz: "É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: I - Estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relação de dependência ou aliança, ressalvadas na forma da lei, a colaboração de interesse público".

A nossa nação não pode firmar aliança com qualquer credo religioso, ferindo o princípio da laicidade, inclusive com a quebra da isonomia nacional! Aproximadamente 70 milhões de brasileiros, que não são católicos, estão sendo discriminados. Temos a convicção de que a maioria do povo católico não concorda com um absurdo dessa grandeza, porque são pessoas democráticas.

Com a aprovação deste acordo ficará a Santa Sé, por meio da CNBB, com plenas condições de fechar acordos com o governo brasileiro, sem que jamais tenham de passar pelo Congresso Nacional. É um verdadeiro "CHEQUE EM BRANCO" para a Igreja Católica. Isto é uma vergonha!

Senhores deputados, não aprovem este acordo. Fiquem certos de que não mediremos esforços para informar a todos os credos religiosos quem são os deputados que votaram a favor deste acordo discriminatório.

Estendemos o eco da voz deste manifesto ao Senado da República, próxima casa legislativa que terá de apreciar o resultado apurado pela Câmara dos Deputados.

Tenham a absoluta certeza de não temos memória curta e que vamos pensar muito bem em quem vamos votar nas próximas eleições para Deputado Federal, Senador e Presidente da República.

EM FAVOR DO ESTADO LAICO, DIGA NÃO AO PDC 1736/2009.

Informe publicitário assinado
Pela Associação Vitória em Cristo e CIMEB - Conselho de Pastores do Brasil.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O grande milagre brasileiro.

Fenomenal resistência de minoria cristã pobre do Brasil emperra avanço de várias ameaças da agenda gay subsidiadas pelo governo Lula

Julio Severo

Barack Obama, o aspirante a Anticristo, mal entrou no governo dos EUA e já está avançando leis anti-“homofobia”.

Há anos, Lula vem tentando avançar essas leis no Brasil, com a ajuda de muitos grupos homossexuais que recebem treinamento e dinheiro de poderosas organizações dos EUA, mas ele está tropeçando em dificuldades por causa de uma oposição bem pequena. Por que Obama, em tão curto tempo, está tendo mais sucesso do que Lula?

A oposição a essas leis no Brasil e nos EUA vem sendo feita por cristãos conservadores. A diferença é que, enquanto os cristãos conservadores dos EUA contam com numerosos grupos pró-família muito bem financiados, a mobilização cristã brasileira mais parece um bando de gente que saiu da Guerra dos Farrapos. Eles não têm recursos, não tem emissoras de TV, etc.

Isso não significa que no Brasil não há grupos cristãos fortes e muito bem financiados. A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) tem vastos recursos financeiros, rádios e muitas emissoras de televisão, inclusive a Record, o segundo maior canal de TV do Brasil. Há também a Igreja Renascer em Cristo e muitas outras denominações com canais de TV. O denominador comum dessas poderosas organizações evangélicas é o apoio ao mesmo governo que vem promovendo o aborto e o homossexualismo.

A pequena mobilização cristã no Brasil não conta com nenhuma organização poderosa e ainda tem de enfrentar o governo Lula, a mídia esquerdista, os evangélicos e católicos progressistas e a omissão da vasta maioria dos líderes cristãos que prefere não falar publicamente contra as políticas pró-aborto e pró-homossexualismo do governo.

O único recurso da minoria cristã ativa é a oração e ação.
Os poderosos


Diante das ameaças da agenda gay no Brasil, onde estão os poderosos líderes evangélicos? Os poderosos estão com os poderosos. Não é por acaso que a inauguração da Record News teve o comparecimento do “poderoso” Lula, que queria estar junto com o “poderoso” Bispo Edir Macedo, fundador da “poderosa” IURD. Os poderosos agradam aos poderosos.

Nas eleições presidenciais passadas, líderes da IURD apoiaram Lula, e por sua vez Lula os apoiou. Eles são aliados.

Por isso, Lula, cujo governo é abertamente pró-aborto, pró-homossexualismo e pró-socialismo, se sente à vontade com a TV Record, que está numa firme campanha a favor do aborto. Em entrevista à revista Veja, o Bispo Honorilton Gonçalves, o homem forte da IURD responsável pela Record, revelou o motivo por que a Record defende o aborto.

Revista Veja: “Recentemente, a Record assumiu publicamente a posição pró-aborto — que coincide com a visão da Universal sobre o tema. Por que adotar essa posição?”

Bispo Gonçalves: “Foi uma orientação direta do senhor Edir Macedo, que nos pediu que conscientizássemos a sociedade da importância de a mulher poder decidir sobre o seu próprio destino”.

Mais tarde, o próprio Bispo Macedo se pronunciou no jornal Folha de S. Paulo.

Folha de S. Paulo: Em sua biografia, o sr. defende o aborto. Atualmente, a Record e a Record News exibem campanha pelo aborto. Por quê?

Bispo Macedo: Sou favorável à descriminalização do aborto por muitas razões…

Com essa mesma base “moral”, Macedo recentemente levantou a acusação de que “muitos ‘cristãos’ têm tratado os homossexuais como os leprosos do passado”. No que se refere ao Evangelho, os cristãos condenam o pecado, mas não o pecador. No que se refere às suas responsabilidades sociais, eles divulgam para a sociedade a condenação divina ao homossexualismo, e por causa disso eles mesmos são condenados pelos ativistas gays e pela sociedade como condenadores de homossexuais. E agora Macedo se junta ao coro social e gay, fazendo a comparação de homossexuais e leprosos, como se fossem iguais.

Será que Macedo viu “muitas” igrejas cristãs enxotando “muitos” homossexuais? Talvez ele tenha visto “muitos” cristãos se afastando de homossexuais se beijando mutuamente em público. Ou talvez os “muitos” cristãos sejam, de acordo com a opinião “moral” dele, a mobilização cristã contra o PLC 122 e outros projetos de lei anti-“homofobia”…

Enfim, será mesmo que os homossexuais de hoje são como os leprosos do passado?
“A lepra é um direito humano inalienável!”

Talvez Macedo não saiba, mas os leprosos do passado não tinham nenhuma liberdade de realizar imensas paradas do “orgulho leproso”. Eles também não podiam se beijar publicamente e pressionar as câmaras municipais, as assembléias legislativas e o Congresso Nacional em favor de leis contra a “leprofobia”.

Não havia nenhuma lei de combate à “leprofobia” para combater os “leprófobos” e não havia nenhum dia da visibilidade dos leprosos. Não havia também meios para processar os sacerdotes que dissessem qualquer coisa negativa contra a lepra.

Os leprosos não tinham nenhuma liberdade de se manifestar em rádios, TVs, jornais e revistas dizendo: “A lepra é um direito humano! A lepra é um estilo de vida normal. Tenho o direito de ser leproso, pois nasci assim!”

Pobres ativistas homossexuais de hoje! Eles também não têm nenhum desses direitos!

O Bispo Macedo não é bobo — no sentido puramente secular. Ele é esperto — no sentido puramente secular. Ele sabe — ou deveria saber — que quem ordenou o isolamento social dos leprosos no Antigo Testamento foi Deus, não os religiosos do passado. E Deus só quebrou esse isolamento quando Jesus tocou os leprosos. Deus ordenou o isolamento, e ele mesmo o quebrou para trazer cura.

Qual é então a motivação de Macedo em sua comparação de homossexuais com leprosos?
Agradando aos poderosos

Ele sabe que duas importantes questões para o governo Lula, para a elite social e para o próprio governo mundial são o aborto e o homossexualismo. Quem favorece essas duas questões recebe os favores do governo Lula. Quem favorece essas duas questões recebe os favores da elite social, do governo de Obama, da ONU, etc.

Ainda mais quando a IURD periodicamente enfrenta escândalos seriíssimos, nada melhor do que agradar à elite social para abafar debaixo do tapete suas “inconveniências” e escapar das covas de escândalos e corrupções.

Foi-se o tempo em que aqueles que tinham o título de “grandes homens de Deus” confiavam em Deus para sair da cova dos leões.


Daniel escapou da cova dos leões por causa da sua integridade diante de Deus, principalmente integridade espiritual e financeira. Hoje, os “grandes homens de Deus” saem das covas dos leões — covas de escândalos e corrupções que eles mesmos cavaram com sua falta de integridade — agradando aos poderosos.

A aprovação do aborto e do homossexualismo desagrada aos poderosos — inclusive muitos poderosos religiosos.

O que fazer então nesse clima político, social, cultural e religioso de hostilidade às posições bíblicas contra o pecado?
O cristão passivo diante do avanço do mal na sociedade

Os cristãos ingênuos têm uma resposta “espiritual” para esses desafios: Eles simplesmente se abstêm de agir e expressar as posições bíblicas. Imagine um desses cristãos lá na Alemanha nazista comentando com outro na rua: “Irmão, não se revolte nem reaja contra o mal que você está vendo na sociedade nazista. Lembre-se: nosso destino é o céu e não devemos nos preocupar com as coisas daqui da terra. Vamos orar por Hitler, pois ele precisa de salvação. Vamos orar pelos nazistas, pois eles precisam de salvação. Vamos orar pelos judeus perseguidos também. Nossa missão é apenas orar. Nada mais”.

A Alemanha nazista, cuja cúpula política era composta majoritariamente de violentos fascistas homossexuais, era uma sociedade onde a eutanásia, o aborto, o evolucionismo e outras perversidades eram ativamente promovidos, diante da passividade da esmagadora maioria dos cristãos alemães.

Passividade não é chamado para nenhum verdadeiro cidadão do Reino de Deus. Passividade não é o meu chamado. Sou um intercessor firme há mais de 20 anos. Sei por experiência própria que primeiro Deus nos chama para a oração e depois para a ação.
A quem agradar?

Orações que não levam à ação espiritual são rezas religiosas vazias, sem poder para influenciar a própria vida ou a nação.

Por isso, não sou apegado a rezas, mas apegado ao Deus todo-poderoso através da oração e leitura da Palavra de Deus.

Desagradando aos poderosos, que querem impor o “casamento” homossexual e outras loucuras homossexuais na sociedade, eu falo o que Deus fala sobre homossexualismo.

Desagradando aos poderosos, que querem impor uma normalidade homossexual totalmente antinatural e criminalizar toda tentativa de ajudar as pessoas que querem sair do homossexualismo, eu falo que Deus tem cura, esperança e libertação para todos, inclusive para quem está no homossexualismo.

Como então explicar que uma minoria cristã pobre está conseguindo barrar várias ameaças da agenda gay no Brasil?

O grande milagre brasileiro está sendo possível não por causa dos religiosos poderosos, mas por causa daqueles que, mesmo desagradando aos poderosos, querem agradar apenas ao Todo-poderoso.

Versão em inglês deste artigo: The great Brazilian miracle

Fonte: www.juliosevero.com

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Homossexuais marcham em Madri dando vivas ao sexo com animais e exigindo “diversidade afetivo-sexual” nas escolas

Autoridades se recusam a transferir parada para outro local, apesar de queixas anuais de agressões físicas contra residentes, prostituição, barulho excessivo e lixo

Matthew Cullinan Hoffman

MADRI, Espanha, 14 de julho de 2009 (Notícias Pró-Família) — “Gosto de cães, gosto de maçãs, em minha cama durmo com quem quero”, essa foi uma das principais melodias na Parada do Orgulho gay da semana passada em Madri, onde centenas de milhares marcharam pelas ruas para defender os “direitos gays” e a ideologia homossexualista, de acordo com o que relatou a mídia local.

A parada deu destaque a uma ampla variedade de homens vestidos em trajes de couro sadomasoquistas, enquanto outros vestiam biquínis, cobriam o corpo com maquilagem e pintura, e ostentavam chapeis elaborados e coloridos.

Entre outros slogans obscenos demais para relatar, os participantes da marcha denunciaram líderes religiosos, entoando: “Padre, imam ou rabino, não bloqueie meu caminho”.

O tema da marcha deste ano foi “Educação Sem Armários”. A meta desse tema é promover a “diversidade afetivo-sexual” nas escolas do país, um conceito que os organizadores descreveram como “um instrumento político para normalizar o homossexualismo nas escolas” e para “evitar a prejudicial homofobia, transfobia e bifobia nas gerações futuras”.

Os organizadores criaram um vídeo http://www.youtube.com/watch?v=hJfX9R3UnMY mostrando cenas de escolas secundárias com casais homossexuais adolescentes abraçando-se e beijando-se nos lábios, enquanto ao mesmo tempo eram socialmente rejeitados ou ameaçados por outros adolescentes. Uma vara mágica com a palavra “educação” é então abanada, e os oponentes são transformados em apoiadores.

Depois das festividades e da parada, que duraram um total de dez dias, os residentes da área de “Chueca” requisitaram às autoridades municipais que transferissem o evento para outra parte de Madri, afirmando que os excessos e tumultos dos participantes deixam suas vidas e vizinhança de cabeça para baixo.

Nos últimos vários anos, os residentes da área repetidamente se queixaram de agressões contra eles, prostituição aberta, tráfico de drogas, brigas, barulhos, lixos nas ruas e outros delitos cometidos durante a marcha. Muita gente deixa o próprio lar e vai residir em outro lugar durante o evento, e alguns dizem que estão se preparando para partir permanentemente.

Os meios de comunicação espanhóis locais noticiam que os participantes homossexuais da marcha deixaram em seu rastro quase 100 mil kilos de lixo este ano.

Embora as autoridades municipais inicialmente concordassem com o pedido de transferir a parada, eles recuaram quando os organizadores objetaram, afirmando que estavam sofrendo discriminação.

A “Ministra da Igualdade” da Espanha, Bibiana Aido, apoiou a parada e a meta de ensinar a ideologia homossexual nas escolas.

“Temos muitos motivos de que nos orgulhar”, disse Aido. “Somos um país aberto que tem ampliado direitos”, e acrescentou que os gays, as lésbicas, os transexuais e os bissexuais “têm o governo do lado deles”.

“Todos nós temos de ajudar as escolas a ser um espaço seguro para a diversidade, pois o que as crianças aprendem fica para sempre”, disse ela.

Cobertura relacionada de LifeSiteNews:

Children Can be Compelled to Receive Homosexual Indoctrination against Parents' Wishes: Spanish Supreme Court

Thousands of Spanish Families Boycott Homosexual Indoctrination Program

Spain's Bishops Willing to Pay the Price to Give Catholic Teaching on Homosexuality

Homosexual Activists Sue Catholic Cardinal in Spain over Sermon

Spain's Gay "Marriage" Law Comes into Effect

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2009/07/homossexuais-marcham-em-madri-dando.html

Veja o artigo original aqui: http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/jul/09071408.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Bookmark and Share
Postado por Julio Severo às 7:37 AM

“Anciões” da globalização querem ordenação de mulheres como pastoras, padres e rabinas


Campanha dos 12 “apóstolos” da Nova Ordem Mundial critica igrejas por exclusão de mulheres da liderança masculina

Julio Severo

O bilionário Richard Branson e Nelson Mandela, um conhecido marxista pró-aborto e pró-homossexualismo, lançaram uma campanha internacional contra as igrejas que se recusam a ordenar mulheres. Para sua campanha, eles convocaram os “Anciões”, um grupo formado por doze ex-líderes mundiais que trabalham juntos para promover a paz e os “interesses comuns da humanidade”, e para lutar contra o sofrimento humano.

Os “Anciões” incluem o ex-presidente do Brasil Fernando Henrique Cardoso; o ex-secretário geral da ONU Kofi Annan; a ex-primeira ministra irlandesa, alta comissária de direitos humanos da ONU e feminista pró-aborto, Mary Robinson; a ex-primeira ministra da Noruega, Gro Brundtland; Nelson Mandela; o ex-presidente americano Jimmy Carter; e outros. O presidente dos “Anciões” é o arcebispo anglicano Desmond Tutu.

Na campanha, os “Anciões” atacam a Igreja Católica, a Convenção Batista do Sul dos EUA e todas as outras igrejas que se recusam a permitir que mulheres se tornem pastoras, padres ou bispas. Na sua participação, o “Ancião” Jimmy Carter comenta que abandonou a Convenção Batista do Sul porque as mulheres são “proibidas de trabalhar como diaconisas, pastoras ou capelãs no serviço militar”.

“Cremos que a justificação de discriminação contra as mulheres e meninas na base da religião ou tradição, como se tivessem sido prescritas por uma Autoridade Mais Elevada, é inaceitável”, diz uma declaração escrita pelos Anciões.

“De forma especial, exortamos os líderes religiosos e tradicionais a darem exemplo e mudarem todas as práticas discriminatórias dentro de suas próprias religiões e tradições”, diz a nota divulgada, referindo-se à proibição de mulheres ocuparem posições de chefia nessas religiões e tradições.
Carter: “não” para as igrejas cristãs que não ordenam mulheres, mas “sim” para os grupos muçulmanos que maltratam mulheres

Carter é o “Ancião” que mais tem escrito sobre esse assunto. Escrevendo numa coluna no jornal inglês Observer, a qual já foi reproduzida em outras publicações, Carter afirma: “Durante os anos da igreja primitiva as mulheres atuavam como diaconisas, pastoras, bispas, apóstolas, mestras e profetisas. Só foi a partir do quarto século que líderes cristãos dominadores, todos homens, torceram e distorceram as Sagradas Escrituras para perpetuarem suas posições de autoridade dentro da hierarquia religiosa”.

Carter liga a recusa de ordenar mulheres como pastoras, padres e rabinas ao abuso contra as mulheres, dizendo que a decisão de limitar o ministério aos homens “fornece a base ou justificação para boa parte da geral perseguição e abuso contra as mulheres no mundo inteiro”.

Embora Carter seja muito duro com os evangélicos, católicos e judeus, ele porém não demonstra semelhante dureza com os muçulmanos. Recentemente, ele agiu amigavelmente com grupos terroristas islâmicos como o Hamas, que querem a destruição de Israel e têm políticas horríveis de tratamento das mulheres.

Ele abandonou a Convenção Batista do Sul por causa da questão da ordenação feminina, mas ele tem dificuldade de evitar os grupos muçulmanos terroristas por causa dos maus-tratos e até mesmo “assassinatos de honra” contra mulheres. Acerca do aborto, ele disse: “Pessoalmente, sou contra o aborto, mas as mulheres têm o direito”. Embora sua ex-Convenção Batista do Sul não tenha simpatia alguma pelo aborto legal e pelos maus-tratos e “assassinatos de honra” contra mulheres, esta é basicamente a opinião dele:

* A liberdade feminina tem de envolver acesso ao aborto e a todos os cargos de liderança masculina.

* O Hamas, que comete atos terroristas contra Israel e crimes contra as próprias mulheres muçulmanas, deve ser respeitado e não deve ser tratado como um grupo terrorista.

* As igrejas evangélicas e católicas e as sinagogas que não ordenam mulheres devem ser boicotadas…
“Ancião” ateu marxista repreende igrejas

Os 12 “Anciões” atacam o que eles consideram discriminação religiosa às mulheres em vídeos produzidos para a campanha condenando a exclusão das mulheres dos espaços masculinos de liderança nas igrejas. O “Ancião” Fernando Henrique Cardoso diz em seu vídeo: “A idéia de que Deus está por trás da discriminação é inaceitável”.

Embora seu perfil como ateu marxista e defensor da maconha o distanciem do Cristianismo, o “Ancião” FHC está empenhado na eliminação dos obstáculos para a inclusão total das mulheres na liderança das igrejas cristãs.

O envolvimento de um ateu marxista na repreensão às igrejas é uma mudança drástica nas políticas globais voltadas para as mulheres. Essas políticas, que há décadas exigem a abertura de todos os espaços do mercado de trabalho para as mulheres, sempre se limitaram à esfera secular.
Conferência Mundial da ONU sobre as Mulheres

Um dos principais objetivos da ONU, por exemplo, é empurrar todas as mulheres ao mercado de trabalho, principalmente os cargos de liderança. A 4ª Conferência Mundial sobre as Mulheres, realizada pela ONU em Beijing, China, de 4 a 15 de setembro de 1995, deu grande destaque à formulação de políticas e leis nacionais e internacionais para empurrar as mulheres casadas ao mercado de trabalho. Muitas outras conferências e documentos da ONU colocam a mulher como prioridade de suas políticas.

O relatório final dessa conferência da ONU recomenda de modo enfático:

“Os governos têm de adotar medidas especiais para garantir que as moças tenham as qualificações necessárias para participar de forma ativa e eficaz de todos os níveis de liderança social, cultural, política e econômica”. (Relatório oficial da 4ª Conferência Mundial da ONU sobre as Mulheres, Beijing, China, 4 a 15 de setembro de 1995, Capítulo II:40)

“Os governos têm de desenvolver treinamento e oportunidades de liderança para todas as mulheres, incentivando-as a assumir papéis de liderança…” (Relatório oficial da 4ª Conferência Mundial da ONU sobre as Mulheres, Beijing, China, 4 a 15 de setembro de 1995, Capítulo IV:83.[h])

Aparentemente, a intenção da ONU é apenas promover o bem-estar das mulheres. Contudo, todas as políticas da ONU na área de educação, saúde e trabalho para as mulheres estão ligadas a medidas contraceptivas, isto é, medidas que afastam as mulheres do lar e de uma fertilidade normal, livre e saudável.
NSSM 200: O que está por trás das “boas” intenções…

Para entender o que está por trás dessas políticas, é indispensável conhecer o documento “National Security Study Memorandum 200: Implications of Worldwide Population Growth for U.S. Security and Overseas Interests” (Memorando de Estudo de Segurança Nacional 200: Implicações do Crescimento da População Mundial para a Segurança e os Interesses Externos dos Estados Unidos), classificado sob o código “NSSM 200”, documento confidencial elaborado pela Casa Branca em 1974. O NSSM 200 diz:

“Finalmente, prestar serviços de planejamento familiar integrado aos serviços de saúde de maneira mais ampla ajudaria os EUA a combater a acusação ideológica de que os EUA estão mais interessados em limitar o número de pessoas dos países menos desenvolvidos do que em seu futuro e bem-estar”. (NSSM 200, pág. 177)

O NSSM 200 deixa claro que as constantes recomendações no sentido de incutir nas mulheres a igualdade com os homens no mercado de trabalho e na liderança política e social têm como objetivo não a libertação da mulher no sentido cristão da palavra, mas o uso da mulher para o controle de nascimentos:

“A condição e a utilização das mulheres nas sociedades dos países subdesenvolvidos são particularmente importantes para a redução do tamanho da família. Para as mulheres, trabalhar fora de casa oferece um incentivo para se casarem e engravidarem mais tarde, e para terem menos filhos após o casamento. As pesquisas mostram que a redução da fertilidade está relacionada com o trabalho da mulher fora do lar”. (NSSM 200, pág. 151)

O NSSM 200 revela que, além do aborto, a estratégia mais eficaz para reduzir a população mundial é integrando o controle da natalidade aos serviços de saúde dirigidos às mulheres e investindo em leis internacionais para promover a entrada em massa das esposas no mercado de trabalho.
A Nova Ordem Mundial imposta pela ONU sob inspiração americana

Com investimentos colossais do governo americano durante décadas, as recomendações secretas do NSSM 200 acabaram sendo aplicadas. A ONU tem sido o principal veículo para a implementação dessas políticas que, com a desculpa de avançarem os direitos das mulheres, promovem os interesses da elite globalista, que vê as mulheres como prioridade absoluta em sua missão ambiciosa de diminuir o número de bebês que nascem no mundo.

Embora a extinta União Soviética tenha sido o maior investidor na promoção mundial do socialismo (cuja ideologia pregou e praticou na sociedade soviética o controle de nascimentos, a inclusão forçada das mulheres casadas no mercado de trabalho, o esvaziamento do lar de toda presença feminina, etc.), de longe o maior investidor e promotor nos bastidores internacionais, inclusive na ONU, de políticas e leis promovendo o aborto, a contracepção e a entrada em massa das mulheres casadas no mercado de trabalho são os EUA.

O controle da ONU e dos EUA sobre as mulheres através dos serviços de saúde e de políticas que incentivam as mulheres a ocupar posições de liderança masculina no mercado de trabalho tem o objetivo exclusivo de reduzir o número de bebês no mundo e diminuir o tamanho da família humana.

É exatamente nesse contexto que se deve entender a campanha dos “Anciões”, cuja iniciativa para a inclusão das mulheres na liderança das igrejas nada mais é do que uma extensão religiosa das medidas seculares dos EUA e da ONU para a redução da população mundial.
“Ancião” Tutu: ordenação de mulheres e homossexuais

Hoje, os “Anciões” exigem das igrejas ordenação das mulheres, sob a alegação de que não ordená-las como pastoras, padres ou rabinas equivale à perseguição e abuso contra elas. No que depender de Desmond Tutu, o cabeça dos “Anciões”, as exigências da Nova Ordem Mundial sobre as igrejas não ficarão limitadas ao feminismo, pois recentemente Tutu comparou a ordenação de homossexuais à ordenação de mulheres, dizendo: “Eu acharia impossível ficar parado quando pessoas estão sendo perseguidas por algo sobre o qual elas nada podem fazer — sua orientação sexual”.

O trabalho das mulheres casadas, seja como pastoras ou qualquer outra profissão, reduz a fertilidade delas e o tamanho de suas famílias. De forma igual, o envolvimento dos homens no homossexualismo resulta em menos fertilidade masculina na sociedade: menos homens se casando com mulheres e gerando filhos no casamento. Ambos os exemplos atendem aos interesses da elite que almeja a redução da população mundial.

O discurso de Tutu é: não abrir o púlpito para mulheres e homossexuais é abuso contra mulheres e homossexuais e é, segundo ele, a causa da perseguição e violência contra as mulheres e os homossexuais.

As igrejas estão assim recebendo repreensões e ordens de religiosos ultra-liberais como Tutu e até de ateus como Fernando Henrique Cardoso, para que se adaptem à Nova Ordem Mundial. Depois de muitas décadas de ações dos planificadores sociais da ONU e dos EUA, agora nem as igrejas estão conseguindo ficar isentas das transformações globais exigidas pelos 12 “apóstolos” da Nova Ordem Mundial.

Se as mulheres podem agora trabalhar como soldadas, generais militares e ocupar muitos outros cargos de liderança masculina, por que elas deveriam ser proibidas de ser pastoras, padres e rabinas? Se as religiões ficarem isentas da inclusão das mulheres em sua liderança, o NSSM 200 e os planos da ONU não poderão ser totalmente e eficazmente implementados nas sociedades. Para que a agenda deles de nascimentos reduzidos avance, todas as mulheres têm de ter acesso a todas as posições de liderança, inclusive religiosas.
Controle populacional: seus efeitos

Quando o assunto é controle populacional, os EUA, a ONU e os “Anciões” estão dispostos a fazer a família humana pagar qualquer preço. E o preço deles é mais mulheres na contracepção e em posições de liderança masculina e mais homens no homossexualismo.

O mesmo sistema mundial que impôs a inclusão das mulheres em todas as esferas de liderança masculina secular agora impõe sobre as igrejas a inclusão das mulheres na liderança eclesiástica, tornando todos os púlpitos parte da ambiciosa agenda de redução populacional para todas as famílias da terra. O mesmo sistema mundial que hoje impõe a valorização do homossexualismo na sociedade e a inclusão de homossexuais em papéis de liderança secular cedo ou tarde não isentará as igrejas e seus espaços de liderança dos mesmos ataques.

Entretanto, todas essas medidas são insuficientes para realizar uma completa redução da população mundial, pois como diz o NSSM 200: “Nenhum país já reduziu o crescimento de sua população sem recorrer ao aborto” (NSSM 200, pág. 182). É por isso que as conferências da ONU, que já conseguiram implementar e solidificar as recomendações do NSSM 200 sobre inclusão de mulheres na liderança social mundial, agora empenham-se em transformar, junto com o homossexualismo, o aborto em direito humano inalienável.

Os promotores do controle populacional têm várias estratégias, mas seu alvo é um só: os bebês. Suas estratégias incluem:

* Contracepção generalizada nos casamentos: menos bebês. Um produto internacionalmente imposto pela ONU e pelos EUA.

* Generalizado sexo divorciado do compromisso conjugal: menos bebês. Um produto internacionalmente imposto pela ONU e pelos EUA.

* Inclusão generalizada de mulheres em todas as ocupações masculinas de liderança no mundo secular: menos bebês. Um produto internacionalmente imposto pela ONU e pelos EUA. O que os “Anciões” querem é apenas uma extensão dessa estratégia ao mundo religioso.

* Homossexualidade generalizada entre os homens: menos fertilidade masculina na sociedade e menos bebês. Um produto internacionalmente imposto pelos EUA e pela ONU.

* Generalizado aborto legal como mero “direito” das mulheres: menos bebês vivos. Um produto internacionalmente imposto pelos EUA e pela ONU.

Essa é a guerra contra os bebês. Esse é o preço da agenda do controle populacional.
Controle populacional: suas raízes

Entretanto, a campanha dos “Anciões” não é a primeira iniciativa de controle populacional a atingir os cristãos. O movimento de controle da natalidade, que deu à luz o movimento de controle populacional, era um movimento espiritual, não secular. A primeira pessoa a pregar a redução do número de bebês nascidos para famílias cristãs foi a lésbica Annie Besant (1847-1933), que era uma líder teosófica, espiritualista, feminista e socialista radical na Inglaterra. O público da pregação dela era uma Inglaterra predominantemente protestante.

Mais tarde, a promíscua Margaret Sanger (1883-1966), que inventou o termo “controle da natalidade” e era igualmente uma socialista, teósofa e feminista revolucionária nos EUA, lançou o desafio da liberação da mulher por meio da contracepção. Ela fundou o movimento de controle da natalidade na nação americana predominantemente protestante e organizou a pioneira Conferência de População Mundial em Genebra, na Suíça, em 1927. Essa primeira conferência de controle populacional foi a precursora das grandes conferências modernas de população da ONU.

Hoje, a Federação Internacional de Planejamento Familiar (cuja sigla em inglês é IPPF), fundada por Sanger em 1952, é a mais importante aliada e inspiradora da ONU e é há várias décadas a maior promotora de aborto, planejamento familiar e educação sexual do mundo.

Em seu primeiro jornal The Woman Rebel (A Mulher Rebelde), Sanger confessou: “O controle da natalidade atrai os radicais mais avançados do socialismo porque sua prática mina a autoridade das igrejas cristãs. Algum dia espero ver a humanidade livre da tirania do Cristianismo…”

Ela estava certa. As nações hoje mais pró-aborto, pró-homossexualismo, pró-contracepção e pró-feminismo tinham outrora culturas predominantemente protestantes. Elas agora são nações pós-cristãs, onde sob a dominante cultura contraceptiva — com suas mulheres em liderança masculina, homens no homossexualismo e poucas e pequenas famílias — a população européia está diminuindo drasticamente e os muçulmanos na Europa estão — com suas esposas em casa gerando filhos — experimentando um crescimento populacional explosivo por meio de suas muitas famílias grandes. O controle da natalidade garantiu para futuro bem próximo a extinção da civilização européia e a dominação muçulmana sem precedente na Europa. (Sobre esse assunto, veja este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=e8mFeWLwJx8)
Quem resistirá aos “Anciões”?

Quer conscientemente ou não, o estilo de vida e a mentalidade de muitas igrejas e cristãos já sucumbiram sob os imensos feitiços e ilusões da Nova Ordem Mundial inspirada e criada por Annie Besant, Margaret Sanger, NSSM 200, a Federação Internacional de Planejamento Familiar e a ONU. Como conseguirão eles agora resistir aos “Anciões” da globalização?

Com informações do artigo “Jimmy Carter, Kofi Annan e outros ex-presidentes criticam pesadamente as igrejas cristãs por não ordenarem mulheres”, de John-Henry Westen & Patrick B. Craine.

See this article in Portuguese: Globalization “Elders” want female ordination as ministers, priests and rabbis

Fonte: www.juliosevero.com

MAIS UMA!!!!!!!! AGORA É NA IGREJA EPISCOPAL DE LOS ANGELES.


Líderes episcopais de LA sagram dois bispos homossexuais
Por Sue Zeidler

LOS ANGELES (Reuters) - A Igreja Episcopal de Los Angeles sagrou no domingo um homem e uma mulher abertamente homossexuais como bispos, numa decisão que deve agravar as tensões na comunidade anglicana global.

No sábado, a Diocese Episcopal de Minnesota havia anunciado que três clérigos foram identificados como candidatos a bispos da localidade, inclusive uma pastora de Chicago que mantém união estável com outra mulher.

Há poucas semanas, a Igreja Episcopal dos EUA, braço local da Igreja Anglicana, com 2 milhões de seguidores, suspendeu uma regra que na prática impedia a sagração de bispos homossexuais.

Alguns viram a decisão como um "cessar-fogo" entre facções liberais e conservadoras dos anglicanos, uma religião com 80 milhões de seguidores no mundo.

A Diocese Episcopal de Los Angeles disse em seu site que indicou seis clérigos para a eleição, em dezembro, de dois bispos auxiliares.

Entre eles estão o reverendo John Kirkley, de San Francisco, e a cônega Mary Douglas Glasspool, da dioecese de Baltimore. Ambos se assumem como homossexuais em biografias postadas no site da Diocese de Los Angeles.

A unidade dos anglicanos está em xeque desde 2003, quando Gene Robinson foi sagrado como bispo de New Hampshire - o primeiro abertamente homossexual na história dessa Igreja, que é essencialmente uma ramificação da Igreja da Inglaterra.

Revoltadas, alguma congregações deixaram a Igreja Episcopal e formaram uma Igreja rival na América do Norte, que diz ter 100 mil seguidores. Igrejas anglicanas em outros países, especialmente na África, também romperam com seus irmãos mais liberais dos EUA.

As pesquisas indicam consistentemente que gays e lésbicas têm uma crescente aceitação na socidade dos EUA. Mas grupos religiosos que se expandem rapidamente no país, como os evangélicos e os mórmons, proíbem a prática homossexual.

FONTE: O GLOBO