quarta-feira, 14 de outubro de 2009

ALERTA !!!!!! UM SINAL DA VOLTA DE CRISTO!!!!!!!

ESTA POSTAGEM TEM MUITO A VER COM O TEXTO ABAIXO NÓS VERDADEIRAMENTE ESTAMOS NO TEMPO DO FIM OS SINAIS ESTÃO SE CUMPRINDO!!!!
(Mateus cap.24)-1 Tendo Jesus saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos para lhe mostrar as construções do templo.
2 Ele, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.
3 No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assentado, quando se aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século.
4 E ele lhes respondeu: Vede que ninguém vos engane.
5 Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos.
6 E, certamente, ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim.
7 Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos em vários lugares;
AQUI EU GOSTARIA DE INCLUIR OUTRA TRADUÇÃO(Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

7
Uma nação vai guerrear contra outra, e um país atacará outro. Em vários lugares haverá falta de alimentos e tremores de terra.

ESTE TEMPO JÁ ESTÁ SE CUMPRINDO!!!!!!
8 porém tudo isto é o princípio das dores.
ANALISEM ESTA NOTICIA E REFLITAM

Fome afeta mais de um bilhão de pessoas no mundo

ROMA - A fome afeta atualmente 1,02 bilhão de pessoas, quase um sexto da população mundial, segundo um relatório da FAO, a agência da ONU para a Agricultura e a Alimentação, divulgado nesta quarta-feira(14/10/2009) em Roma por ocasião da Semana Mundial da Alimentação.

Nenhuma nação está livre e, como sempre, são os países mais pobres - e as populações mais desprotegidas - os que mais sofrem", lamenta Jacques Diouf, diretor geral da FAO, em um relatório feito em conjunto com o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e apresentado às vésperas do Dia Mundial da Alimentação, na próxima sexta-feira.

A maior parte das pessoas desnutridas se encontra na região Ásia-Pacífico (642 milhões), seguida da África subsaariana (265 milhões), América Latina (53 milhões) e da região que compreende o Oriente Médio e o norte da África (42 milhões). Nos países desenvolvidos, 15 milhões de pessoas sofrem com a fome.

Segundo a FAO, os pobres que moram em zonas urbanas têm mais dificuldades para enfrentar a recessão mundial, já que a queda da demanda de exportações e a redução do investimento estrangeiro direto causaram um aumento no desemprego urbano. No entanto, o órgão informou que as áreas rurais devem enfrentar o problema que representará a volta de parte dessa população urbana para o campo.

Além disso, a FAO manifestou que os países em desenvolvimento terão uma menor capacidade de manobra nesta crise, devido à rápida deterioração do contexto econômico e ao fato de que as turbulências afetam todo o mundo de forma mais ou menos simultânea.

Reunião em Roma

Durante esta semana, 300 especialistas se reúnem em Roma, sede da FAO, para debater o tema "Como alimentar o mundo em 2050".

A população mundial passará de 6,8 bilhões de pessoas atualmente a 9,1 bilhões em 2050, segundo as projeções mais recentes da ONU.

Na quinta-feira, Diouf apresentará o que chamou de "caixa de ferramentas" para ajudar os países a implementar programas de luta contra a fome.

Na sexta-feira, durante o dia batizado de "Alcançar a segurança alimentar em tempos de crise", cinco novos embaixadores da boa vontade serão nomeados: o múltiplo medalhista de ouro olímpico americano Carl Lewis, o estilista francês Pierre Cardin, o jogador de futebol francês Patrick Vieira e as cantoras Anggun, da Indonésia, e Fanny Lu, da Colômbia.

De 16 a 18 de novembro, Roma receberá uma reunião mundial sobre a segurança alimentar. O papa Bento 16 já confirmou presença na abertura do evento.

* Com AFP e EFE

Produção mundial de alimentos precisa subir 70% até 2050, alerta ONU

13/10 - 12:06 - Valor Online

BRASÍLIA - O relator da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Direito Humano à Alimentação Adequada, Olivier de Schutter, alertou hoje que a produção mundial de alimentos precisa aumentar 70% até 2050 para suprir a demanda crescente. "Temos que enfrentar a situação", afirmou, ao participar do seminário Exigibilidade do Direito Humano à Alimentação Adequada e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, em Brasília. Durante a abertura do evento, ele lembrou que mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo passam fome.

"Isso é um recorde", disse.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) calcula que apenas os países em desenvolvimento precisam investir anualmente US$ 44 bilhões em agricultura para alimentar sua população - calculada em 9 bilhões de pessoas até 2050. Atualmente, os investimentos são de US$ 7,9 bilhões.

Schutter destacou, entretanto, que o aumento da produção de alimentos representa apenas "parte da equação" que envolve a segurança alimentar. Para ele, a fome é uma questão "multifatorial", que exige a inclusão de temas como cooperação internacional no debate, além de mecanismos que exijam dos governos não apenas a ampliação, mas o monitoramento da produção de alimentos.

O representante da FAO no Brasil, José Tubino, avaliou que o mundo tem "desafios gigantescos" provocados por "crises simultâneas que geram grande volatilidade da situação mundial". Ele citou, como exemplo, as crises financeira e energética e perguntou se será mesmo possível continuar transportando alimentos "de um lado do planeta a outro", como muitos países ainda fazem.

"É preciso pensar em como incentivar a produção de alimentos, em como reorganizar o mercado das commodities, na situação dos recursos naturais, sobretudo no Brasil e na América Latina, e em bioenergia", ressaltou.

Para Tubino, o mundo terá que enfrentar "mudanças radicais", inclusive provocadas pelas alterações climáticas. A grande pergunta, segundo ele, é se é possível continuar produzindo alimentos da mesma forma como é feito atualmente. O representante da FAO cobrou ainda a criação de uma aliança internacional contra a fome.

"Vamos ter a Cúpula Internacional da Alimentação, de 16 a 18 de outubro em Roma, e esperamos que os chefes de Estado tomem as decisões consideradas fundamentais para enfrentar a crise alimentar."
(Agência Brasil)

NÓS VERDADEIRAMENTE ESTAMOS VIVENDO O FIM DOS TEMPOS É UMA PENA QUE AS PESSOAS NÃO VEJAM OS SINAIS QUE AS ESCRITURAS SAGRADAS FALAM INCLUSIVE MUITOS CRENTES POR MAIS QUE O HOMEM FAÇA ELE NÃO VAI RESOLVER OS PROBLEMAS DA TERRA PORQUE É PRECISO QUE A PALAVRA DO SENHOR SE CUMPRA. QUE DEUS NOS DÊ DISCERNIMENTO PARA ENCHEGARMOS OS SINAIS PREVISTOS PELA SUA PALAVRA.

Postar um comentário