quinta-feira, 30 de abril de 2009

Presidente Lula buscará “criminalizar palavras e atos ofensivos à homossexualidade”

Líder homossexual Luiz Mott exorta homossexuais a “matar em legítima defesa”

Matthew Cullinan Hoffman

Belém, 30 de abril de 2009 (LifeSiteNews.com) — O presidente Lula está prometendo aos líderes homossexuais que ele continuará a buscar a criminalização de expressões verbais que critiquem o homossexualismo.

Num discurso escrito para o 3º Congresso da Associação de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Lula denunciou os grupos — a maioria cristãos — que se opõem a planos de criminalizar tais expressões, chamando esses grupos de “hipócritas”.

“Alguns setores atrasados e ao mesmo tempo hipócritas… têm criticado nosso governo por apoiar iniciativas que criminalizam palavras e atos ofensivos à homossexualidade”, escreveu ele. “Isso não tem importância. Continuarei — com o apoio de todo o Governo — a manter essa atitude”.

Conforme LifeSiteNews noticiou no passado, há vários anos Lula vem tentando aprovar uma “lei anti-homofobia” que transformaria em crime criticar a conduta homossexual.

Embora ele não tenha até o momento conseguido alcançar sua meta, em muitos casos os tribunais brasileiros já usam as leis existentes como se proibissem tal expressão. Grupos e indivíduos religiosos estão sendo censurados e multados por criticarem a conduta homossexual, inclusive com um caso onde uma organização teve sua campanha pró-família cancelada por ordem judicial.

Julio Severo, um dos ativistas pró-vida e pró-família mais famosos do Brasil, fugiu do país recentemente depois que investigadores buscaram seu endereço depois que uma queixa de “homofobia” foi feita contra ele. Ele vive agora no exílio num lugar não revelado (veja a cobertura completa aqui:http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/proeminente-ativista-pro-familia-julio.html)

Na mesma conferência, o líder homossexual mais influente do Brasil, Luiz Mott, exortou os homossexuais a matar agressores em “legítima defesa”, de acordo com o site homossexual A Capa.

Citando estatísticas que indicam um aumento no número de assassinatos de homossexuais durante o ano anterior, Mott declarou que “se na próxima pesquisa esse numero aumentar, nós temos que radicalizar. E para isso vamos fazer uma campanha onde diremos ‘Mate em legitima defesa, se proteja’”.

Embora a organização de Mott, o Grupo Gay da Bahia, afirme que os assassinatos “homofóbicos” sejam elevados, suas contas definem todos os assassinatos de todos os homossexuais como atos de “homofobia”, mesmo quando envolvem prostitutos evidentemente mortos por um cliente dos próprios prostitutos.

Além disso, o índice total de assassinatos de homossexuais documentado por Mott é significativamente mais baixo do que o índice de todas as mortes, per capita, no Brasil, conforme LifeSiteNews noticiou anteriormente. Embora o índice total seja 28 por 100 mil pessoas, o índice de assassinatos de homossexuais no Brasil é 1.31 por 100 mil, de acordo com as estatísticas de Mott.

Líderes homossexuais reagiram com espanto às declarações de Mott, conforme A Capa.

Caio Varela, assessor da Senadora Fátima Cleide, se queixou de que “ele não entende que amanhã uma bicha lá do fim do mundo pode ler isso em algum site ou jornal e cometer um crime”.

Veja cobertura relacionada de LifeSiteNews:

Proeminente ativista pró-família Julio Severo foge do Brasil para escapar de acusações de “homofobia”
http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/proeminente-ativista-pro-familia-julio.html

Líder do movimento homossexual brasileiro sob investigação por pedofilia (em inglês)
http://www.lifesitenews.com/ldn/2007/jul/07073011.html

Homossexuais brasileiros acusados de manipular estatísticas para promover sua agenda política (em inglês)
http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/jun/08062510.html

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/apr/09043008.html

Postar um comentário